Acabei de Ler

Acabei de Ler: Fragmentados

E olá pessoal! Como foram de virada de ano? Me contem, vamos conversar por comentários!!!
Bem, venho aqui, na primeira post do ano, vir falar sobre um dos melhores livros que já li…
A primeira leitura do ano não deixou a desejar e estou doida para falar dela para vocês! Vamos ao que interessa!

IMG_3074.JPG

Nome: Fragmentados
Autor: Neal Shusterman
Sinopse: Em uma sociedade em que os jovens rejeitados são destinados a terem seus corpos reduzidos a pedaços, três fugitivos lutam contra o Sistema que os “fragmentaria”. Unidos pelo acaso e pelo desespero, esses improváveis companheiros fazem uma alucinante viagem pelo país, conscientes de que suas vidas estão em jogo. Se conseguirem sobreviver até completarem 18 anos, estarão salvos. No entanto, quando cada parte de seus corpos – desde as mãos até o coração – é caçada por um Sistema ensandecido, 18 anos parece muito, muito longe.


O livro nos apresenta a Connor, dezesseis anos, pronto para desertar. Seus pais assinaram a autorização de fragmentação e, a não ser que fuja, ele será levado em uma certa data pelo Sistema do país para ser dilacerado e ter suas partes e órgãos doadas.
Risa é uma estudante de música e moradora de uma casa estatal, ou seja, uma órfã. Depois que tem o seu futuro destruído, quando dizem a ela que não se é necessário mais uma musicista, ela é condenada a uma ida direta para a Colheita para ser fragmentada.
Lev, treze anos, é um dízimo. Desde que nascera, cresceu com a ideia de ter sido um menino escolhido por Deus. Por ser o 10º filho do casal Calder, ele é entregue ao Estado como sacrifício humano em nome de sua religião.
A história realmente começa quando Connor é encontrado por Juvis – policiais especializados em fragmentários fugitivos – dentro de um caminhão, após fugir de casa. Sua fuga causa um enorme acidente numa estrada, onde um ônibus (onde Risa se encontra) se choca contra o meio-fio, matando o motorista. Risa foge do ônibus e em meio a confusão, Connor “sequestra” Lev e o usa como escudo humano contra os tiros tranquilizantes dos Juvis.
Os três acabam se conhecendo, por mais estranhas que sejam as circunstâncias.
Mesmo vendo a realidade de Connor e Risa, Lev ainda os acha marginais e, assim que possível, procura autoridades, entregando os três para a fragmentação, o que acaba separando Lev dos dois.
O trio acaba se reencontrando em um local “seguro”, chamado O Cemitério, um refúgio para fragmentários, mas logo uma rebelião contra o Almirante acontece, fazendo com que Connor, Risa e Lev acabem parando em um Campo de Colheita, prestes a serem fragmentados.


Assim que terminei de ler, me perguntei “Como resenhar um livro como esse?!” porque é muito difícil contar a história dele sem dar alguns spoilers, o que é triste rs.
O livro mostra os Estados Unidos depois da Guerra de Heartland, uma luta originária entre os grupos Pró-Vida e o Pró-Escolha. A solução para a batalha foi a criação da Lei da Vida, onde nenhuma vida poderia ser tocada até que a criança completasse treze anos, onde os país poderiam escolher “abortar” retroativamente a criança por meio do processo de Fragmentação. A Fragmentação nada mais é que uma doação de órgãos forçada, onde os jovens “indesejados” pelos pais viram matéria para transplantes, tanto de órgãos, quanto de membros.
O livro me fez pensar muito em questões sobre aborto, principalmente quando nos é apresentada a Lei da Cegonha, onde mães deixam seus bebês indesejados em portas de famílias que aceitam ou não cuidar das crianças. Além disso, me fez pensar na responsabilidade toda que gira em torno desse assunto tão polêmico.
Existem vários debates entre os fragmentários no decorrer da história onde eles analisam a alma e a importância que uma vida pode ter mais que outra vida.
Se você for realmente ler esse livro fascinante, grave o Capítulo 61, onde o autor narra os sentimentos de um personagem que está sendo fragmentado… Foram as páginas mais difíceis de se ler, mas as mais magníficas. Neal Shusterman criou sensações em mim que só lembro de ter tido quando li Anjos e Demônios quando tinha dez anos, ou seja, muito fácil de me impressionar. Assim que terminei o capítulo precisei andar pela casa, respirar um pouco, me recompor antes de voltar a ler, é sensacional.
A questão mais levantada no livro é: Quando começamos a ter uma consciência? E você cria suas próprias conclusões depois de ler tanto, já que cada personagem tem uma opinião diferente sobre o assunto.
Fragmentados é uma mistura de sensações e debates sobre religião, política, vida, tudo! E é isso que o torna tão interessante!

FullSizeRender.jpg
Se você tiver a oportunidade de ler esse livro tão incrível, leia! Afinal, não são todos os meus livros que merecem toda essa quantidade de carinho e atenção (e de post-its azuis rs)


Tchan-tchan-tchan-tchaaaaaan o que será que vem agora? Qual será o próximo livro na resenha?! Bem pessoal, novamente vou atacar de dois livros, porque meus momentos de formação estão chegando com cada vez mais força.
Quem me acompanha pelo instagram sabe que ganhei uma biografia de Maria de presente de Natal (melhor namorado do mundo!) e a vontade de ler não passou desde que ele saiu do pacote de presente.
PORÉM… Um livro que super quero ler, mais para poder voltar a acompanhar a série no Netflix, é Hemlock Grove , então darei início aos dois.
Vou colocar as duas resenhas aqui assim que estiverem prontinhas.
Bem pessoal, por hoje é só, espero que tenham gostado.
LEIAM FRAGMENTADOS! SUPER RECOMENDO!
Beijinhos e até.

assinatura-2015

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s